Lennie e o Tristano

Lennie nasceu em Chicago e começou a tocar piano muito, muito cedo. Lá pelos três anos já dedilhava as teclas e aos oito aprendia música clássica—apesar de considerar, mais tarde, que isso mais atrapalhou do que qualquer coisa. Lennie também nasceu com a visão ruim, condição que só pioraria até a catarata encerrar o assunto quando ele tinha apenas nove anos.

Lennie Tristano claramente viveu muito e viveu rápido. Quantos de nós conseguem realmente imaginar seus pequenos eus de cinco, seis aninhos tocando piano. E colocando a visão prejudicada na equação, complica, não?

Mesmo assim, Lennie cresceu para se tornar um músico que inspiraria, quem diria, nosso querido salão a um hemisfério de distância. O Tristano não nasceu xará do cara de graça, pelo contrário. Isso é fruto da sintonia que sentimos com a obra de Lennie e, principalmente, com a forma com a qual ele a alcançou.

 
 

Talentoso desde pequeno, mas rodeado por desafios, absolutamente nada conseguia parar o pianista de cara séria, dedos ágeis e conexão invejável com os deuses musicais. O Tristano, nosso Tristano, almeja sempre acompanhar o homenageado nesse pique.

Lennie se dedicou a sua arte como poucos, com a mesma seriedade mencionada ali em cima, porém, sem nunca cair no óbvio: aos onze anos, tocava sua primeira gig em um bordel. Já nos anos 40, quando o mundo começava a descobrir suas criações e habilidade, Lennie dedicava grande parte do seu dia a ensinar música para gente que viria a se destacar, e muito, nos anos seguintes. Porque ele era esse cara, entende? Que pode ser amado pelo que faz, e fazer isso com maestria, mas precisava sentir que estava passando o que sabia pra frente, estimulando outros a seguirem pelo mesmo caminho.

 
 

E o Tristano - o salão, não fica atrás. Os tempos incríveis que vocês nos deram e nos dão, como clientes, amigos e familiares, só faz a gente querer mais ainda ensinar o que aprendemos nesses anos juntos. Desse desejo todo, surgiu o Tristano Lab que, como Lennie, quer ver mais é todo mundo caindo junto nessa loucura que é trabalhar com cabelo e gente de verdade.

Afinal, nosso trabalho sempre foi ajudar você, você e você a se expressarem ainda mais, a botarem pra fora o que vocês sentem por dentro. Do mesmo jeito que Lennie, além de fazer seu jazz atemporal, ainda desejava ensinar os demais a se expressarem também.

 
Robert-Polillo copy.jpg
 

Tristano - o músico, viveu com a mesma filosofia que guia o Tristano - o salão todos os dias, e temos muito orgulho dessa conexão. Honrar nosso trabalho, realizá-lo da melhor maneira possível, buscar sempre a melhora e nunca, jamais, cair no óbvio.

À você, Lennie! 🥂